sexta-feira, 7 de julho de 2017

Caminhante, sempre...

Abri um caminho entre nós
Entrelacei nossas mãos e seguimos
Rumo ao horizonte de nossas vidas
Foi lindo demais
O Sol aquecia-nos
Nuvens levavam nossos pensamentos
Em longas viagens
O pedágio era nossa ternura
E quando a vida nublava
Esperávamos a Lua que com seu magnetismo
Que a tudo envolvia
Vivenciamos...
E no reencontro o encontro
Belo e festivo em mim
No caminho infinito.



Célia Rangel

Um comentário:

  1. Que surpresa, Anderson!
    Fazer parte de seu blog, é uma honra!
    Abraço.

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...