sábado, 4 de março de 2017

Nada a Perder

Meu nascer pode não ter sido por amor
Mas vim para amar e despejar amor no mundo
Há corações que recebem e partilham
Há outros sonolentos e preguiçosos
Que não veem e não se deixam contagiar
Se puder, sinta que isso não é fraqueza
Estar aberta à paixão, ao envolvimento
É jamais desolar-se pelo que não fez
É deixar calar em seu âmago, o arrepio da emoção
No tempo destinado à vida que tudo comporta
Melhor, muito melhor apaixonar-se pelo amor
Ainda que seja em outro outono, mais acolhedor
Que ora triste, ora feliz delineia-se nos sulcos do rosto
Onde meus olhos reconhecem cada um pelo nome
São evidencias das marcas da vida – não de folha seca
Pois, do que eu podo renascem focos brilhantes
Marca de uma ação amorosa vital como me relaciono
Tudo é som, é vida, é afago, é a minha porção melhor
Que segue em caminhos de encontros inesquecíveis
Todos retidos na memória do coração.



Célia Rangel

2 comentários:

  1. Meu belo e tocante presente pelo dia da mulher que para mim, são "Todos os Dias"... Obrigada, Anderson!
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oi Amiga, Célia Rangel, bom dia !
    Parabéns por tua profunda sensibilidade.
    Comovente...
    Uma ótima semana, querida, e um carinhoso
    abraço, aqui do Brasil.
    Sinval.

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...