domingo, 18 de agosto de 2013

Maria Visita Isabel





Evangelho: Lc 1, 39-56

Naqueles dias, Maria partiu apressadamente dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo. Com voz forte, ela exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como mereço que a mãe do meu Senhor venha me visitar? Logo que a tua saudação ressoou nos meus ouvidos, o menino pulou de alegria no meu ventre. Feliz aquela que acreditou, pois o que lhe foi dito da parte do Senhor será cumprido!”. Maria então disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque ele olhou para a humildade de sua serva. Todas as gerações, de agora em diante, me chamarão feliz, porque o Poderoso fez para mim coisas grandiosas. O seu nome é santo, e sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que o temem. Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os que tem planos orgulhosos no coração. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos, e mandou embora os ricos de mãos vazias. Acolheu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, conforme prometera a nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. Maria ficou três meses com Isabel. Depois, voltou para sua casa.

Comentário:


A solenidade da Assunção da Mãe de Deus é, em primeiro lugar, a festa da vitória de Deus e do seu Cristo sobre o mal e a morte. Deus é o Senhor da vida. “Por um só homem a morte entrou no mundo, também por um só homem vem a ressurreição dos mortos. Assim como todos morrem em Adão, em Cristo todos receberão a vida” (1Cor 15,21-22).
A festa da Assunção da Mãe de Deus é a festa da Páscoa do ser humano, da participação da nossa humanidade na Páscoa de Cristo.
O trecho do livro do Apocalipse é uma visão, uma revelação de um grande sinal. Como se trata de um sinal, ele precisa ser interpretado e bem compreendido. Este grande sinal é o da Igreja triunfante, na eternidade (“lua debaixo dos pés – v. 1), vitoriosa (“coroa de doze estrelas” – v. 1), iluminada com a luz do Cristo Ressuscitado (“vestida com o sol” – v. 1), pronta para dar à luz (v. 2); a Igreja fiel ao seu Senhor gera, pela fé, novos filhos. É ameaçada pelo Dragão (vv. 3-4), e protegida, ela e seu filho (v. 5-6). Essa imagem não foi aplicada imediatamente a Maria, somente mais tarde e como fruto do amadurecimento da fé da Igreja na ressurreição de Jesus Cristo. A mãe de Deus é modelo do discípulo que, não obstante a perseguição e o sofrimento, guarda fielmente a palavra de Cristo. O texto do Apocalipse tem como finalidade manter viva a esperança da Igreja peregrina e sustentar o seu testemunho. A mãe do Senhor é ícone da Igreja.
O dogma da Assunção, defendido em 1950 pelo Papa Pio XII, afirma que Maria foi “elevada à glória celeste”. Não se trata de um deslocamento espacial. Não se afirma uma nova localização, mas a transfiguração do corpo e a passagem de sua condição terrestre para a condição gloriosa da totalidade de sua pessoa (= corpo e alma).
A festa da Assunção é a festa do destino do ser humano: destinado à plenitude da felicidade – isto é, à “glória celeste”. A vida de Maria, como a nossa vida, não se encerra nos limites desta história, mas tende plenamente para Deus, por quem ela é atraída desde sua concepção. A Assunção de Maria é sinal concreto de esperança para todo o gênero humano; é sinal da dignidade presente e futura do homem criado e redimido por Deus.

Carlos Alberto Contieri, sj - Portal Paulinas
 

Um comentário:

  1. Olá Anderson, Paz & Bem!!!
    Sei que estava sumido, por diversos problemas e atividades, mas estou retornando com a Graça de Deus... estava sentindo muita falta do convívio com os Catequistas Unidos. O meu blog está cara nova: Biblioteca Virtual, Mensagens, Álbum de Fotos, Filmes Católicos... O blog estará sempre em constante construção para servir cada vez melhor a todos que o visitarem!
    Para comemorar o meu retorno e também o Dia do Catequista deixei lá no blog um cartão feito com muito carinho para você! Acesse este endereço para pegá-lo: http://www.catequistaroberto.com.br/2013/08/feliz-dia-dos-catequistas.html

    Que Deus lhe abençoe sempre e que possamos nos unir cada vez mais no projeto de Evangelização pelas ondas da Web!

    Fraterno Abraço!

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...