quarta-feira, 19 de junho de 2013

A Virgem Maria na minha vida



“Todos devemos aprender sempre da nossa Mãe celeste: a sua fé exorta-nos a olhar para além das aparências e a acreditar firmemente que as dificuldades cotidianas preparam uma primavera que já teve início em Cristo ressuscitado”. Com estas palavras do nosso Papa Emérito Bento XVI, inicio este breve testemunho de como tenho recebido, no cotidiano da vida, a visita de Nossa Senhora.

Ela é mãe e, como toda boa mãe, cuida dos filhos! E isso é uma afirmação, mesmo que você não tenho vivido esta realidade com sua mãe ou conheça histórias doloridas daquilo que não significa ser mãe. Por isso, vamos rezar um pouco? Com fé, repita comigo: “Nossa Senhora, mãe de Deus e minha mãe, com tuas mãos imaculadas cuida das feridas do meu coração. Que por tua intercessão meu coração seja livre e curado! Amém”.
A presença de Nossa Senhora é real e concreta. É característica dela não fazer questão de aparecer. Ela sabe qual é o seu lugar, pois é o exemplo de alguém que assumiu e cumpriu o que Deus lhe pediu.
Quem escreve, neste artigo, não é uma pessoa que está pronta no testemunho de como ser Nossa Senhora. Na verdade, encontro-me bem longe, mas não posso deixar de testemunhar a você que, todos os dias, escolho olhar para ela para aprender o que significa ser mulher segundo o desígnio de Deus. Uma decisão renovada a cada dia! Mas que belo perceber, a cada dia, que tenho uma Mãe, uma amiga que me assumiu, cuida de mim e chora comigo, sorri quando venço um pecado ou quando consigo amar um irmão.

Ter Nossa Senhora caminhando comigo é ouvir uma voz que me diz diariamente: “Filha, ame Jesus acima de tudo”. Tê-la caminhando comigo é olhar para a cruz de cada dia e, com ela, aprender o que significa permanecer de pé. Caminhar com Maria é aprender a ser mulher na sua doçura, ternura e feminilidade. Ela é a educadora! “Ela é a referência e a intercessora da novidade” (Dom Alberto Taveira).

Com ela converso, todos os dias, pedindo ajuda. Conto para ela os meus segredos, pergunto como devo e o que devo fazer, pergunto se estou na vontade de Deus, se estou obediente à Palavra. Com Maria, muitas vezes, fiz exames de consciência. A ela peço para que me ensine amar Jesus e a fazer a vontade do seu Filho por amor.

Hoje, minha maior oração com Nossa Senhora tem sido a graça da santidade. Não basta somente que eu me decida a não pecar, preciso dar um passo além, preciso ser santa. “Ou santos ou santos”, assim meu pai e fundador me chama a viver como missionária Canção Nova, e assim quero ser pelas mãos de Maria.

Com você rezo como o meu pai e fundador monsenhor Jonas Abib reza por cada filho seu no carisma: “Que ela nos conduza à plena realização da missão para o qual Deus nos criou Canção Nova”.

Querido irmão, que, pelas mãos da Virgem Doce Mãe de Deus, sejamos conduzidos à plena realização para a qual Deus nos designou.

Avance e decida-se a avançar com Maria.

“Se fores aquilo que deveis ser, colocareis fogo no mundo!” (Santa Catarina de Sena).
Com carinho,
Aline Casassola – Missionária Canção Nova

Um comentário:

  1. Amor. Doação. Consagração. Atos eternos em minha vida por Nossa Senhora! Sempre juntas na caminhada...
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...