domingo, 17 de junho de 2012

11º Domingo do Tempo Comum


O que parece insignificante pode conter a grandiosidade de Deus

O Evangelho Chama a atenção nas narrativas dos evangelhos a abundância de parábolas atribuídas a Jesus. As parábolas pertencem ao gênero da sabedoria e, a partir de situações comuns de vida, permitem que seja extraído um ensinamento ou uma motivação à ação. Particularmente, servem também para ilustrar os mistérios de Deus. Pela simplicidade das imagens usadas por elas, as parábolas têm um sentido didático de favorecer a compreensão da revelação de Deus. As parábolas utilizadas por Jesus, com um determinado sentido original, frequentemente foram, pelo processo histórico de transmissão, adaptadas às novas situações das comunidades.
Estas duas parábolas do evangelho de hoje são um estímulo e um fortalecimento da esperança nas comunidades. O lavrador aplica-se com esforços na semeadura e no cultivo de sua plantação. Porém, a vida que se desenvolve a partir da semente é obra de Deus. E uma insignificante semente já tem em si certa grandiosidade que é revelada com o decorrer do tempo.

José Raimundo Oliva

Um comentário:

  1. Olá Felipa boa tarde,
    Esta parábola como todas as outras é lindíssima!
    E como dizia O Pároco na celebração na TVI, a semente desenvolve-se durante algum tempo na escuridão da terra e o seu crescimento é obra de Deus como está referido seu texto. Assim deve ser a nossa acção. Deixemos que o Amor de Deus se revele em nós e que seja profícuo.
    Beijinhos e continuação de bom domingo.
    Ailime
    (Vou agora à celebração das 19h onde resido:)

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...