sábado, 28 de abril de 2012

Restauração de nossa vida em Cristo


São Paulo, na sua carta aos Efésios 2,4-10, mostra dois modos contrastantes de ser e de viver: Primeiro – sem Cristo; segundo - Viver em Cristo Jesus. Paulo afirma que os destinatários da carta viveram, no passado, longe de Cristo. É uma referência ao mundo pagão, a um tipo de sociedade marcada pela desigualdade e pela injustiça. O autor também fez essa experiência definida por ele como situação de morte; “estávamos mortos pelos pecados”.

Mas, o que marca esse texto é a novidade de Deus trazida por Jesus. E o Apóstolo Paulo salienta que essa obra é fruto do Deus rico em misericórdia, amoroso, gratuito e doador da graça.

A riqueza da misericórdia e amor de Deus é explicada pelo texto: “levado pelo grande amor com que nos amou, nos fez reviver juntamente com Cristo... com Ele nos ressuscitou e nos fez sentar nos céus, em Cristo Jesus”.

A morte e ressurreição de Jesus são a passagem da vida sem Cristo para a vida com Cristo. E o texto salienta duas vezes que isso é fruto da graça de Deus e não o resultado dos méritos das pessoas. Em Cristo, o cristão vive já uma situação de ressuscitado, salvo e glorificado (“nos fez sentar nos céus”). Nós possuímos, desde já, a salvação e a glorificação. Mas ainda não se manifestou plenamente o que seremos de fato, no futuro, em Deus.

A fé é o compromisso que brota espontâneo em quem se descobre salvo e glorificado: “Mediante a fé, vocês são salvos pela graça”.

Portanto, tarefa do cristão é viver entre o já e o ainda não, entre o que Deus fez por nós em Cristo, e o que nós devemos fazer, na fé, para os outros. A fé é nossa resposta ao amor misericordioso de Deus, e esta gera novas relações de vida nova e de esperanças renovadas.

Podemos concretizar essa renovação procurando compreender a mensagem de Cristo, Palavra do Pai, e, compreendendo-a, vivê-la em plenitude.

São Paulo nos dá o exemplo de que isto é possível. Ele era um soldado romano perseguidor dos cristãos, até que, um dia, quando ia boicotar uma reunião deles, encontrou-se com Cristo, conheceu e digeriu a sua mensagem e se tornou o apóstolo das gentes.

Pe. Wagner Augusto

Um comentário:

  1. Conhecer, digerir e colocar em práticas as mensagens de Cristo é o que, infelizmente, nos dias atuais não se vê... pelas diferenças e preconceitos religiosos, sociais e raciais há uma distância do amor ao próximo!
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...