sábado, 4 de fevereiro de 2012

Nunca Estamos Sozinhos

Uma menina de oito anos, filha de um casal ateu, teve uma educação diferente. Nunca foi a uma missa ou culto, não conheceu nenhuma religião ou fé. Mal sabia a diferença de uma doutrina e outra. Seus pais tinham um relacionamento complicado, cheio de conflitos e discussões.

Um dia, em uma das inúmeras brigas do casal, o pai deu um tiro na mãe da menina e, atordoado por ter tomado uma atitude que matou a mulher, o homem pegou o mesmo revólver e se matou. Perante toda essa cena triste e traumática, estava a menina parada na sala olhando os pais mortos no chão.

Ela acabou indo para casa de adoção de crianças órfãs. Depois de algum tempo, foi adotada e passou a ter uma família mais equilibrada e bem colocada socialmente. Sua mãe adotiva, preocupada com os conhecimentos religiosos, levou a menina a uma catequese. No primeiro dia de aula, a mãe acompanhou-a. Chamou a professora na porta da sala e falou baixinho para que a menina não ouvisse:
- Professora, por favor, gostaria que você tivesse bastante paciência com minha filha. Ela nunca ouviu falar de Deus e mal conhece Jesus, pois foi criada por ateus e desconhece qualquer religião.
Mais que depressa, a professora se dispôs a ajudar e deixou a mãe mais tranqüila. Depois de apresentar a nova aluna para toda classe, ela começou sua aula. Pegou um quadro de Jesus, mostrou para toda a turma e perguntou :
- Alguém sabe me dizer quem é esse que está na foto?
A menininha, que até então estava meio acanhada perante a classe, nesse momento exaltou-se, levantou-se e repetiu animadamente:
- Eu sei! Eu sei! Eu sei!
A professora, sem entender ao certo o que se passava, olhou para a garotinha e lembrou da orientação que sua mãe tinha dado. Mesmo assim deixou que a menina respondesse.
- Você sabe? Pois então fale. Quem é esse que está na foto?
A menina olhou para todos e, com lágrimas nos olhos, respondeu:
- Esse é o homem que segurava minha mão na hora em que meus pais morreram.

Fonte: Juliana Argolo - Catequisar

2 comentários:

  1. Esse PAI... nunca nos abandona! Nós, sim é que O abandonamos! Abraço da Célia.

    ResponderExcluir
  2. E porque é que, é tão dificil o mundo acreditar na presença real de Deus Pai, na nossa vida?

    ResponderExcluir

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...