quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Fragilidades

“Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por um instante e logo se dissipa.” (Tg 4,14)
São consideráveis as vezes que esbarramos na fragilidade da vida.
O Poeta dizia que o próprio viver é morrer, porque não temos um dia a mais na nossa vida que não tenhamos, nisso, um dia a menos nela.
Dias a mais...
Dias a menos!
Isso nos devia obrigar a pensar no jeito como temos vivido.
A Vida está sempre por um fio!
E reconhecer esse fio é ter coragem de rever conceitos...
Na vida humana sempre teremos motivos para o arrependimento...
Isso não é ruim! O Arrependimento nos leva à percepção de nossa fragilidade.
Dizem que Deus quis que tudo fosse transitório e frágil para que ninguém se apegasse ao que é efêmero e vivesse intensamente cada momento da vida na alegre esperança da eternidade.
Atenta à fragilidade da vida, Madre Teresa de Calcutá sempre lembrava suas filhas que não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz.
Aprendizados...
A Sabedoria da Vida é sempre mais profunda que a sabedoria dos homens.
As vezes nos anulamos e anulamos os outros em nome de uma falsa felicidade!
Esperamos o amanhã para oferecer abraços, sorrisos...
E talvez o amanhã não chegue!
Isso não é visão pessimista da vida... É visão inteligente!
Você tomaria um veneno só porque sabe qual o antídoto?
Acho que não!
É preciso reconhecer e respeitar fragilidades...
E se fizemos errado até agora não importa!
Não devemos esperar que Deus nos dê um caminho novo.
Pelo contrário, aceitemos com gratidão as novas maneiras de caminhar que Ele sempre nos oferece!
Deus o Abençoe Sempre!
Bruno Bressani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Que o caminho seja brando a teus pés,
o vento sopre leve em teus ombros,
Que o sol brilhe cálido sobre sua face,
as chuvas caiam serenas em teus campos.
E até que eu de novo te veja,
Deus te guarde na palma de sua mão"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...